7 Tendências de RH para 2022

Diante da pandemia do COVID-19, as relações de trabalho se transformaram consideravelmente de uma hora para outra, o que impactou e gerou grandes desafios e mudanças para o setor de Recursos Humanos.

Neste cenário, as empresas tiveram que estabelecer novas formas de trabalho, novos processos e se adequar à nova rotina. Assim, os profissionais de RH passaram a criar estratégias para se adaptar a todas as mudanças, tanto durante quanto no pós-pandemia.

2021 está chegando ao fim e, embora estejamos caminhando rumo a um retorno gradual, nada será como era antes. Por isso, o momento de se preparar para as tendências de RH para o próximo ano é agora. 

Quer saber quais são as tendências de RH para 2022 e se preparar para o que está por vir?

Continue a leitura e confira!

1- Trabalho Home Office e Híbrido

Em caráter emergencial, as empresas tiveram que se adaptar ao formato de trabalho home office e híbrido (home office e presencial). Tanto os colaboradores quanto os líderes tiveram que buscar alternativas para ajustar os processos de trabalho e superar as dificuldades causadas pelo distanciamento.

Por isso, o trabalho home office ou no formato híbrido, apesar de já ser algo presente em algumas empresas, cresceu ainda mais durante a pandemia e tende a permanecer em 2022, principalmente por auxiliar no ganho de produtividade e redução de custos operacionais.

2 – Recrutamento e Seleção Online

Outra tendência para 2022 é o processo de recrutamento e seleção online, pois a retenção de talentos em sites especializados e em redes sociais,  tornaram-se muito comuns, assim como as entrevistas e dinâmicas remotas. Sem dúvidas, essa forma de recrutamento permanecerá, visto que é uma ótima oportunidade para as empresas não terem restrições geográficas na escolha dos profissionais.

3- Treinamentos Online

Os treinamentos online começaram a ganhar força devido ao distanciamento social e segue como uma das tendências para 2022, pois são mais flexíveis, não sendo necessário que os colaboradores se desloquem até um local para assistirem ao treinamento. 

Dependendo de qual for o treinamento, as videoaulas podem ser gravadas, fazendo com que possam ser assistidas em qualquer lugar e horário e, isso é uma forma de fazer com que eles se sintam mais valorizados e próximos da empresa.

4- Automação de Processos

Como vimos, o home office ou trabalho híbrido foi uma alternativa que virou tendência. Como essas modalidades apresentaram bons resultados, mesmo após a pandemia, ainda fará parte do dia a dia da maioria das empresas. Mas para isso, a automação dos processos, sobretudo no setor de RH, é essencial para garantir uma boa integração dos processos, sistemas e pessoas por meio da tecnologia.

5- Construção de Competências e Habilidades

Devido à crise dos últimos anos, profissionais de RH tiveram que criar estratégias  para garantir que a liderança e colaboradores tivessem competências e habilidades necessárias para sobreviver e evoluir nos negócios.

Para isso, foi preciso estruturar não só cargos, mas também a forma de retenção de talentos em torno de competências e habilidades com o objetivo de criar uma cultura de trabalho mais adaptável.

Dessa forma, o modelo de Gestão de Pessoa por Competência ganhou força e tende a prevalecer em 2022, por ser uma metodologia de Gestão de RH orientada em identificar, analisar e gerir os colaboradores de acordo com suas competências e  habilidades. 

6- Cuidados com a Saúde Mental

A pandemia do covid-19 trouxe consigo um cenário de grandes incertezas, medos, estresse e ansiedade relacionados à doença e ao emprego Diante disso, o papel e o auxílio dos profissionais de RH foi fundamental e, certamente, continuará sendo em  2022.

Suporte psicológico, buscar entender as dores e as necessidades dos colaboradores a fim de traçar ações coerentes, certamente, contribuirão para que transtornos psicológicos sejam contornados.

7- Valorização do Capital Humano

Sem dúvidas, máquinas, insumos de alta qualidade e tecnologias de ponta são instrumentos importantes para o funcionamento de uma empresa. Porém, sem o capital humano, essas peças se tornam insuficientes.

Por conta disso, a tendência é que o RH busque formas de valorização do capital humano, fazendo com que os colaboradores se sintam ainda mais fundamentais e valorizados pelas empresas, isso porque sem os recursos humanos, não há diferenciais competitivos.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.